Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

A CULTURA LEIGA E PROFANA NAS CORTES RÉGIAS E SENHORIAIS

trabalho de história

Carolina Poças n6

Index

1.

A Idade Média

2.

Introdução

3.

Ideal da cavalaria

4.

A Educação Cavaleiresca

5.

O amor cortês

6.

Conclusão-Perguntas

1. A dade média

O que é a dade Média?

  • Conhecida como era medieval
  • Inicio do século V- Inicia-se com a queda do Império Romano do Ocidente em 476 d.C.
  • Termina com o início do Renascimento no século XV.
  • Alta Idade Média e Baixa Idade Média.

'Your content is liked, but it engages much more if it is interactive'

No século XIII, a cidade fervilha de inovações. Sendo estes tempos de mudança, a velha nobreza guerreira deixa-se levar pelos nobres ideais de cavalaria, pelas histórias romanceadas de heróis reais e lendários propagam pela Europa. Assim se adota, nas cortes régias e senhoriais, outra forma de estar e de conviver, mais refinada, em que o amor passa a assumir um lugar destacado.

2. Introdução

Introdução:

2. Introdução

A cultura leiga e profana nas cortes régias e senhoriais:

O clima de paz e properidade que impulsionou o renascimento das cidades refletiu-se também no domínio cultural. O gosto pela erudição, por uma vida suave e requintada, fez-se sentir não só nos recintos urbanos, nas escolas e universidades, mas também nas cortes dos reis e grandes senhores.

A cultura leiga baseava-se em manifestações que tinham lugar na corte dos reis a partir dos jograis e trovadores:-festas palacianas; -bodas e torneios; -musicais, teatros e poesias.

2. Introdução

A violência dos sentimentos e a rudeza das maneiras cede lugar à contenção e à delicadeza. O nobre passa a identificar-se com o cavaleiro ideal, bom, corajoso e capaz de defender a causa dos fracos, da justiça e de cortejar a sua dama segundo as regras do "amor perfeito". Esta mudança de atitude teve um papel muito importante que se difundiu pelas cortes da Europa.

3.Ideal da cavalaria

O ideal da cavalaria:

Os nobres buscavam o modelo do perfeito cavaleiro, um ideal que incorporava diversas virtudes;O nascimento nobre;Honra, coragem e lealdade ao senhor eram valores importantes;Devoção a Deus.

A figura do Arcanjo São Miguel, era um exemplo;Lendas como Artur e seus cavaleiros da Távola Redonda; Estas figuras eram frequentemente retratadas em narrativas romanceadas, lidas pelos reis e nobres em suas cortes.

As novelas arturianas, notavelmente difundidas, têm como cenário principal a corte da Bretanha, onde Artur reúne seus cavaleiros na famosa "Távola Redonda" para buscar o Santo Graal. Na Península Ibérica, o romance Amadis de Gaula, surgido no século XIV.

Santo Graal é uma expressão medieval que designa normalmente seria então o cálice usado por Jesus Cristo na Última Ceia.Sendo este já muito anterior ao Cristianismo, já existindo nos Celtas.

O ideal da cavalaria:

Esses ideais elevados demandavam uma educação rigorosa, e apenas após demonstrar destreza e valentia, um jovem era armado cavaleiro, integrando uma das muitas ordens de cavalaria proliferadas pela Europa na época.

4. A ieducação trovadoresca

A Educação Cavaleiresca:

Nos primeiros anos de vida o jovem passava ao cuidado da mãe;Depois era enviado para o paço de um senhor para servir;Passava a pajem e tinha novas aprendizagens, tornando-se escudeiro, onde servia o cavaleiro por sete anos;Após catorze anos de aprendizagem, o jovem escudeiro fazia os votos da cavalaria em um ritual solene tornando-se assim cavaleiro.

O Livro da Ensinança da Arte de Bem Cavalgar em Toda a Sela, escrito por D. Duarte, serviu como manual para essas atividades. O Livro da Ensinança da Arte de Bem Cavalgar em Toda a Sela, escrito por D. Duarte, serviu como manual para essas atividades.

5. Amor cortês5

O amor cortês:

Uma forma específica de convívio entre os sexos;Amar segundo regras determinadas e servir à dama com honra e valentia ;Este é essencialmente espiritual, valorizando a virtude;

O amor cortês:

. A dama é idealizada: como bela, serena e requintada. O homem é um exemplo de educação e refinamento.A propagação desse ideal deve muito aos poetas trovadorescos, cuja poesia amorosa animava as cortes europeias.

. A propagação desse ideal deve muito aos poetas trovadorescos, cuja poesia amorosa animava as cortes europeias. Na Península Ibérica, o amor cortês foi valorizado por monarcas como Afonso X, o Sábio, e deu origem a obras notáveis, como o Romance da Rosa. O amor é assim uma componente essencial da sociabilidade e da cultura erudita medieval, influenciando debates e inspirando obras literárias marcantes. Para muitos, foi um código ou mesmo um ideal de vida.

Exemplo de uma cantiga trovadoresca:. É considerado o primeiro estilo de literatura em língua portuguesa, pois dele surgiram as primeiras manifestações literárias.

7. Conclusão