Want to make creations as awesome as this one?

Sinopse do livro Mega Monstro

More creations to inspire you

Transcript

Dotas dirigiu-se ao barracão de madeira, na beira da falésia, onde Minhocas costumava ficar, mas ao aproximar-se reparou que o pequeno barracão não se encontrava no seu sítio. Então, Dotas foi junto da falésia e, para seu horror, ao debruçar-se sobre a borda, avistou pedaços de madeira espalhados pelas rochas. Naquele instante a menina ouviu uma voz atrás dela, assustando-se de tal forma que, não fosse o Minhocas segurá-la, quase caiu do penhasco. Afinal, o Minhocas estava vivo, pois, quando o barracão caiu ao mar, ele estava a pôr a sua minhoca de estimação a fazer xixi, e a única coisa que estava dentro do barracão era sua caneca.

Esta história fala-nos de uma menina com grande sentido de humor chamada Dotas, que foi enviada para uma escola de crianças malcomportadas, a “ Escola Cruel”. Nesta escola quem manda é a professora de ciências, a Doutora Dôtora, que usa os alunos para, juntamente com o seu parceiro Grunho, criar monstros no porão da escola. Dotas e seu amigo Minhocas, o jardineiro da escola, estavam a fugir de um dos monstros, o Rapaz Lesma, quando, ao subir as escadas do porão, Dotas tropeçou e perdeu uma das suas botas, o que fez com que quase fosse apanhada pelo Rapaz Lesma.

Tinham de descobrir o que se passava no gabinete da Diretora, pois era muito estranho ela não ter respondido quando bateram à porta. Dotas tinha um plano, e já a pensar nisso, na manhã do dia anterior, tinha roubado a chave do gabinete da diretora ao guarda Bedelho, assim, abriu a porta com cuidado e verificou que não estava lá ninguém, até que, de repente, ouviram a voz da diretora vinda da gaveta de um dos armários.

Dotas e Minhocas vão até à sala da diretora, no topo de um dos torreões do castelo onde foi construída a Escola Cruel, para relatar-lhe as aberrações que eram feitas, no porão da escola, pela Doutora Dôtora e pelo Grunho. Quando estavam prestes a bater á porta do gabinete, o Minhocas avista uma placa – “Não Perturbar”, mas mesmo assim Dotas mostra-se confiante e bate, toc toc toc… mas ninguém abriu.

Após terem saído do gabinete da Diretora, Dotas e Minhocas desciam as escadas do torreão, quando, repentinamente, Bedelho puxou Dotas com uma rede, pois tinha descoberto que ela lhe havia roubado a chave. Dotas, mentindo, disse que não sabia de nada e que o mais certo era encontrar-se nos perdidos e achados, então, Bedelho atirou-a para os perdidos e achados ordenando que as procurasse ali, no meio de montes de lápis roídos, chuteiras lamacentas, calções fétidos e meias fedorentas.

Minhocas é transformado num monstro, “O Homem Catotas”, mas surpreendentemente este monstro não atacava Dotas como os outros monstros e ia ajudá-la a derrotar um exército poderoso de monstros criados pela Doutora Dôtora e Grunho. Para combater os monstros precisavam de armamento e proteções. O monstro Catota, como era gosmento, colou pedaços de metal e madeira ao seu corpo criando uma camada protetora. Dotas improvisou uma armadura com umas luvas de borracha, um caixote do lixo, uns óculos protetores e muito mais.