Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Trabalho realizado por Nuno GUIMARAES N15 11:b

Madre Paula- Odivelas

Dinâmicas Económicas e Emprego

Estrutura e Dinâmica da População e Piramide etária da população residente

Evolução da população

Mosteiro

Atividades económicas

Freguesias

Concelho- Odivelas

Introdução

Índice

- O seguinte trabalho foi realizado através da leitura do livro - Madre Paula. - No respetivo livro é introduzido o concelho de Odivelas que é o tema principal deste trabalho. - Com este trabalho pretende-se que o leitor perceba várias características geográficas de Odivelas.

Introdução

01

Concelho de Odivelas

Concelho de Odivelas

- O crescimento da povoação favoreceu a sua elevação ao estatuto de vila (1964) e, posteriormente, ao de cidade (1990), e finalmente foi criado o concelho de Odivelas em 14 de Dezembro de 1998 através da Lei n.º 84/98 de 14 de Dezembro.

02

Freguesias

- Odivelas ocupa uma área de 26,6km2 , na qual se distribuem sete freguesias: Caneças, Famões, Odivelas, Olival Basto, Pontinha, Póvoa de Santo Adrião e Ramada. - Atualmente, o concelho apresenta cerca de 59 586 habitantes. O natural ou habitante de Odivelas denomina-se odivelense.

Freguesias

03

Atividades económicas

- O concelho de Odivelas é em grande parte uma zona urbana que tem como atividades económicas dominantes a produção industrial e o comércio. - Na atividade industrial destacam-se principalmente a indústria têxtil, a indústria alimentar e a indústria de madeiras. A atividade comercial aparece muito ligada à produção industrial. - A nível agrícola ainda se encontra alguma atividade nomeadamente em pequenas hortas e na criação de gado ovino. A freguesia de Caneças é aquela que ainda mantém mais características agrícolas e onde se cultiva flores e plantas ornamentais em estufas.

Atividades económicas

- O tecido empresarial é, no entanto, composto maioritariamente por microempresas, sendo a média de pessoal ao serviço por estabelecimento de 2,5, um valor inferior à média da região em que se insere (3,3). Apesar da densidade empresarial, a riqueza gerada pelos estabelecimentos de Odivelas, está abaixo da grande maioria dos concelhos da AML. - Estes indicadores são pouco expressivos em termos absolutos e, quando ponderados pelo número de estabelecimentos e empresas, são ainda menores, revelando um Volume de Negócios e um Valor Acrescentado Bruto por estabelecimento e empresa, respetivamente, inferior aos valores da região e do país e mesmo, dos concelhos limítrofes.

Atividades económicas

04

O Mosteiro

- Fundado por El-Rei D. Dinis, em finais do séc. XIII, (1295), na sua Quinta de Vale de Flores, em Odivelas, foi construído entre 1295 e 1305. De estilo Gótico Primitivo cisterciense, foi edificado de acordo com o modelo estabelecido pelo reformador da Ordem, São Bernardo de Claraval, Abade, Dr. da Igreja e mentor espiritual da Ordem de Cister. - O Mosteiro sofreu alterações significativas nos reinados de D. João IV (1604-1656) e D. João V (1706-1750), mas foi a reconstrução efetuada após o terramoto de 1755 que alterou profundamente a traça primitiva do edifício, com a introdução do estilo Neoclássico, quer na igreja, quer nos lanços do Claustro Novo. - No interior destacam-se os túmulos góticos: o de D. Dinis (primeiro exemplo português que introduz a monumentalidade na tumulária portuguesa.

Mosteiro de Odivelas

- O Projeto de Revitalização do Mosteiro de Odivelas tem como objetivo transformar este património num polo de Conhecimento, Cultura e Lazer. - O conjunto edificado comportará: O novo Centro Interpretativo do Mosteiro de Odivelas (CIMO); Um Campus Académico e Cultural; A instalação dos Serviços Municipais; Um Grande Auditório; E o Futuro Parque da Cidade.

Mosteiro - Processo de revitalização

05

Evolução da população

- A área do atual concelho de Odivelas foi afetada pelo fenómeno da sobre urbanização. Entre 1950 e 1970, a população da freguesia odivelense passou de 6 772 para 51 395 habitantes. - O crescimento da povoação favoreceu a sua elevação ao estatuto de vila (1964) e, posteriormente, ao de cidade (1990), destacando-se do concelho de Loures. - Nas últimas duas décadas tem vindo a registar-se um crescimento da população residente, quer em termos nacionais (os 9.867.147 habitantes em 1991 passaram para 10.562.178 em 2011), quer regionais: na região de Lisboa verificou-se um aumento de 6% e na Grande Lisboa 33 assistiu-se a um acréscimo demográfico de 3,6% entre 1991-2001 e de 4,9% de 2001 a 2011, ultrapassando nesta última data os 2 milhões de habitantes.

Evolução da população

Estrutura e Dinâmica da População e Piramide etária da população residente

Piramide etaria

Crescimento efetivo

Indice de envelhecimento

População residente

Densidade populacional

Dinâmicas Económicas e Emprego

Empresas

Desemprego

Emprego

População inativa

População ativa

Fiimmm!