Want to make creations as awesome as this one?

More creations to inspire you

NORMANDY 1944

Horizontal infographics

LIZZO

Horizontal infographics

BEYONCÉ

Horizontal infographics

ONE MINUTE ON THE INTERNET

Horizontal infographics

SITTING BULL

Horizontal infographics

RUGBY WORLD CUP 2019

Horizontal infographics

Transcript

Viagem ao Renascimento à boleia da arte.

Anatomia de uma obra de arte!!

Ideia

Disciplinas

público alvo

problema

Competências

perfil do aluno

aprendizagens

AE 8º ano

Produto

virgem dolorosa

o olhar medieval

durer

o olhar renascentista

bibliografia de apoio

planificação formal

objetivos / etapas / dinâmicas

Aprender através da arte!

8ºANO

  • História
  • Educação Visual
  • Físico Química
  • Português

(os alunos poderão chegar a um ou mais destas questões-problema) Será possível perceber a passagem do tempo nas obras de arte? Será possível identificar a mudança de paradigma e de mentalidade a partir da arte? Será que a obra de arte pode revelar o carácter humano num momento?

A - linguagens e textos B - informação e comunicação C - raciocínio e resolução de problemas D - pensamento crítico e pensamento criativo E - relacionamento interpessoal F - desenvolvimento pessoal e autonomia H - sensibilização estética e artística I - saber científico, técnico e tecnológico

A.E. HISTORIA – tema Renascimento (uma nova mentalidade)

  • Compreender o desenvolvimento de novos valores e atitudes e o papel da imprensa na sua disseminação;
  • Compreender a inspiração clássica da arte renascentista
  • Identificar/aplicar os conceitos: humanismo; renascimento; mecenato; teocentrismo/antropocentrismo; arte renascentista; naturalismo; individualismo.
AE de Português - domínio EDUCAÇÃO LITERÁRIA POEMAS AUTORES OBRIGATÓRIOS Luís de Camões Redondilhas “Endechas a Bárbara escrava”, “Descalça vai para a fonte” in Lírica. Esparsa “Os bons vi sempre passar” in Lírica. Sonetos “Alma minha, gentil, que te partiste”, “Amor é fogo que arde sem se ver”, “Aquela triste e leda madrugada”, “Busque amor novas artes, novo engenho”, “Erros meus, má fortuna, amor ardente”, “O céu, a terra, o vento sossegado“, “Quando de minhas mágoas a comprida imaginação” in Lírica POEMAS AUTORES A SELECIONAR Petrarca “132 (Se amor não é, qual é meu sentimento?)” (trad. Vasco Graça Moura) in As Rimas de Petrarca Shakespeare “Soneto XCVIII (De ti me separei na primavera)” (trad. Luís Cardim), in Colóquio Letras n.º 168/169 (Imagens da Poesia Europeia II -A.E. Ler integralmente obras literárias narrativas, líricas e dramáticas (no mínimo, nove poemas de sete autores diferentes, duas narrativas de autores de língua portuguesa e um texto dramático). Interpretar o texto em função do seu modo literário, com base na análise da representação dos temas, das experiências e dos valores. Exprimir opiniões e problematizar sentidos como reação pessoal à audição ou à leitura de um texto ou obra. AE de FQ 3º ciclo - domínio REAÇÕES QUÍMICAS A.E.: Relacionar a composição qualitativa e quantitativa de uma substância com a sua fórmula química, associando a fórmula à unidade estrutural da substância; Identificar os reagentes e os produtos em reações químicas; Prever o efeito no pH quando se adiciona uma solução ácida a uma solução básica ou vice-versa; Interpretar, recorrendo à experimentação, o conceito de velocidade de uma reação química como a rapidez de desaparecimento de um reagente ou aparecimento de um produto. Interpretar, em situações laboratoriais e do dia a dia, fatores que influenciam a velocidade das reações químicas: concentração dos reagentes, temperatura do sistema, estado de divisão dos reagentes sólidos e presença de um catalisador apropriado, concluindo sobre formas de controlar a velocidade de uma reação; - domínio LUZ A.E.: estudo de Fenómenos Óticos: Explicar algumas das aplicações dos fenómenos óticos, nomeadamente objetos e instrumentos. Explicar a formação de imagens no olho humano. Distinguir, experimentalmente, luz monocromática de policromática, associando o arco‐íris à dispersão da luz e justificar o fenómeno da dispersão num prisma de vidro com base na refração. AE de Educação Visual 3º ciclo - domínio APROPRIAÇÃO E REFLEXÃO A.E.:Refletir sobre as manifestações culturais do património local e global (obras e artefactos de arte; Dominar os conceitos de plano, ritmo, espaço, estrutura, luz-cor, enquadramento, entre outros - em diferentes contextos e modalidades expressivas; Reconhecer a importância das imagens como meios de comunicação de massas, capazes de veicular diferentes significados (económicos, políticos, sociais, religiosos, ambientais, entre outros). Enquadrar os objetos artísticos de diferentes culturas e períodos históricos, tendo como referência os saberes da História da Arte (estilos, movimentos, intencionalidades e ruturas). - domínio INTERPRETAÇÃO E COMUNICAÇÃO A.E: Compreender a importância da inter-relação dos saberes da comunicação visual (espaço, volume, cor, luz, forma, movimento, estrutura, ritmo, entre outros) nos processos de fruição dos universos culturais. Relacionar o modo como os processos de criação interferem na(s) intencionalidade(s) dos objetos artísticos - domínio EXPERIMENTAÇÃO E CRIAÇÃO A.E.: Articular conceitos (espaço, volume, cor, luz, movimento, estrutura, forma, ritmo), referências, experiências, materiais e suportes nas suas composições plásticas.

Os alunos farão uma visita ao Museu Nacional de Arte Antiga para que perante a obra de arte (in loco) os grupos partilhem as suas conclusões e, assim, em conjunto descubram a essência da obra de arte em estudo. Tal como o próprio Dürer afirmou a arte “é um dom divino e uma conquista intelectual que exigia instrução humanística e conhecimento matemático”, então, à boleia da arte desenvolvemos um intenso diálogo entre o estudo, o trabalho e a ciência válido para muitos contextos da vivência humana.

https://acrobat.adobe.com/link/review?uri=urn:aaid:scds:US:dfa27ade-baae-320f-af96-93ce8a552104

https://acrobat.adobe.com/link/review?uri=urn:aaid:scds:US:4753b0e8-8b7f-3fd9-941b-a0d5427d6d78

Artigos consultados Butnham, R. e Kai-KEE, E., “El arte de ensenar en el museo” Mélodie Faury, E. Kleinpeter, B. Lelu, “De la nature du rapport entre art et science dans la culture scientifique” Ritto, I., “Albertch Dürer: um pioneiro da antropometria.”

https://acrobat.adobe.com/link/review?uri=urn:aaid:scds:US:ff1368e4-e37a-3649-8ba4-f4692215d93b

A História enquanto ciência pega nos vestígios dos homens do passado e trá-los ao presente desenvolvendo experiências conceptuais e emocionais com o intuito de produzir saber, conhecimento. As obras de arte, enquanto herança privilegiada de uma época, de uma mentalidade, são verdadeiros “testemunhos” ilustrativos que servem a ciência (1) e nos ajudam a dar vida aos seus autores e protagonistas. Segundo Dewey (2) a obra vive no contacto com o público, quando o observador experiencia a arte com a mente e o coração produzindo conhecimento. O campo privilegiado para esta experiência significativa é o museu, o “sítio de oportunidades”, em que tudo é possível (3), porém, as contingências da vida dos nossos alunos e das nossas escolas tornam alargar a experiência a todos uma "autêntica aventura". (1) In Mélodie Faury, E. Kleinpeter, B. Lelu, “De la nature du rapport entre art et science dans la culture scientifique” (2) In Butnham, R. e Kai-KEE, E., “El arte de ensenar en el museo” (3) In Butnham, R. e Kai-KEE, E., “El arte de ensenar en el museo”

Objetivos do Projeto

  • Compreender a evolução (a rutura) do pensamento, da mentalidade do Homem renascentista
  • Compreender a inspiração clássica da arte renascentista e as suas especificidades
  • Compreender o espírito/conceito de Humanismo através da mobilização de diferentes áreas do saber
Etapas desenvolvidas
  • Motivação: visualização de obras renascentistas; levantamento das ideias prévias dos alunos referentes ao assunto em estudo; recolha de ideias em brainstorming para definição do projeto, para levantamento do(s) problema(s) que os alunos querem ver respondidos
  • Planificação: articulação das diferentes áreas curriculares; organização de grupos e definição de subtemas (associados às diferentes disciplinas)
  • Operacionalização: pesquisa orientada pelos diferentes docentes com balanços intermédios; concretização dos trabalhos
  • Apresentação final (visita guia guiada pelos alunos ao MNAA); (visita virtual para outras turmas na semana cultural/departamental da escola)
  • Avaliação final (auto e hétero avaliação)
Breve descrição das dinâmicas desenvolvidas Partindo da obra S. Jerónimo de A. Dürer (Renascimento) e dinamizando as aulas de forma partilhada e segundo a metodologia da aula invertida:
  • os alunos com a História irão conhecer o contexto do Renascimento e as características da arte e mentalidade renascentistas (analisando a obra e estudos de Durer e comparando-a com a obra medieval Virgem dolorosa)
  • no Português, os alunos irão conhecer o contexto cultural renascentista através de outras linguagens artísticas, nomeadamente, as obras líricas de Camões, Petrarca e Shakespeare
  • com o apoio da FQ os alunos irão identificar os produtos (pigmentos) usados e as reações químicas associadas ao processo da pintura; e explicar os fenómenos óticos, a formação de imagens pelo olho humano e a ação da luz na definição da cor
  • em Ed. Visual os alunos irão trabalhar a importância da inter-relação dos saberes da comunicação visual – espaço, volume, cor, forma, movimento, luz, estrutura… e depois irão compreender o processo de criação e a sua interferência na intencionalidade do objeto artístico

Aprender através da arte! (o que pode ser descoberto através da arte medieval...)

Aprender através da arte! (caminhos para a viagem através da arte renascentista... o contributo do Dürer )