Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Ameaças à liberdade de imprensa: Repórteres Sem Fronteiras alerta para falhas de governos e aumento da pressão de atores políticosde: Bernardo Soares. Matéria: ODM

A lista de 180 países e territórios é liderada pela Noruega, seguindo-se Dinamarca, Suécia, Países Baixos e Finlândia. Nos três lugares finais do ranking estão Afeganistão, Síria e Eritreia: os dois últimos são “zonas sem lei para os meios de comunicação social, com um número recorde de jornalistas detidos, desaparecidos ou feitos reféns”. A classificação é obtida com base num registo quantitativo dos abusos cometidos contra jornalistas no exercício da profissão e contra meios de comunicação social e através de uma análise qualitativa da situação em cada país ou território, baseada nas respostas de especialistas – como investigadores, jornalistas ou académicos – a um questionário.

Organização não-governamental publica anualmente uma análise sobre o estado da liberdade de imprensa em 180 países e territórios. Índice divulgado nesta sexta-feira, data em que se assinala o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, mostra “declínio preocupante do apoio e do respeito pela autonomia dos meios de comunicação e um aumento da pressão do Estado ou de outros atores políticos”. Portugal surge em sétimo lugar na lista

A lista de 180 países e territórios é liderada pela Noruega, seguindo-se Dinamarca, Suécia, Países Baixos e Finlândia. Nos três lugares finais do ranking estão Afeganistão, Síria e Eritreia: os dois últimos são “zonas sem lei para os meios de comunicação social, com um número recorde de jornalistas detidos, desaparecidos ou feitos reféns”. A classificação é obtida com base num registo quantitativo dos abusos cometidos contra jornalistas no exercício da profissão e contra meios de comunicação social e através de uma análise qualitativa da situação em cada país ou território, baseada nas respostas de especialistas – como investigadores, jornalistas ou académicos – a um questionário.

A liberdade de imprensa em todo o mundo está a ser ameaçada por quem a deveria proteger – as autoridades políticas. Esta é uma das principais conclusões do mais recente Índice Mundial da Liberdade de Imprensa, elaborado anualmente pela organização não-governamental Repórteres sem Fronteiras (RSF). Dos cinco indicadores utilizados para a classificação – contexto político, quadro jurídico, contexto económico, contexto sociocultural e segurança – foi o político aquele que mais desceu, registando uma queda média global de 7,6 pontos, destaca o documento divulgado nesta sexta-feira, data em que se assinala o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Um “número crescente” de governos e autoridades políticas “não está a cumprir o seu papel de garante do melhor ambiente possível para o jornalismo e do direito do público a notícias e informações fiáveis, independentes e diversificadas”, alerta a organização, que observa um “declínio preocupante do apoio e do respeito pela autonomia dos meios de comunicação e um aumento da pressão do Estado ou de outros atores políticos”.

Em que lugar Portugal encontra-se na lista? Qual País está a liderar a lista do 180 países?Quais 3 Países estão no fundo do Ranking?SsQQqQdccc