Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

start

Os Lúsiadas

Daniel Côto nº5 Gonçalo Torres n°9 Tomás Guimarães n °22

OS LÚSIADAS

O poema começa com uma invocação às musas e uma apresentação do propósito da obra: celebrar as façanhas dos portugueses, especialmente a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama. O poeta introduz a viagem e descreve a chegada dos navegadores à costa de Moçambique, onde são bem recebidos, mas também enfrentam desafios.

cANTO 1

Os navegadores continuam sua jornada e chegam a Mombaça, onde enfrentam novas dificuldades. Vênus, a deusa do amor, favorece os portugueses, enquanto Baco, o deus do vinho, se opõe a eles. Vênus pede a Júpiter que proteja os navegadores, e ele promete a proteção divina.

cANTO 2

Vasco da Gama narra ao rei de Melinde a história de Portugal, desde a fundação até a época contemporânea. Ele conta sobre as lutas contra os mouros e a Reconquista, as descobertas e os feitos heróicos dos portugueses, enaltecendo a coragem e a determinação dos navegadores.

cANTO 3

Os navegadores continuam sua viagem, enfrentando diversas dificuldades e perigos no mar. Chegam finalmente a Calecute, na Índia, onde são recebidos pelo Samorim. O canto descreve as negociações e as dificuldades encontradas pelos portugueses para estabelecer relações comerciais.

cANTO 4

Os navegadores enfrentam uma série de tempestades e perigos, mas com a ajuda dos deuses favoráveis, conseguem superá-los. O canto celebra a coragem e a resistência dos marinheiros e a proteção divina que recebem em sua jornada.

cANTO 5

Vasco da Gama e seus homens enfrentam novos desafios ao lidar com a resistência dos governantes locais em Calecute. A diplomacia e a astúcia são necessárias para superar os obstáculos e garantir o sucesso da missão portuguesa.

cANTO 6

Baco continua a tramar contra os portugueses, mas Vênus intervém mais uma vez, garantindo que os navegadores consigam retornar a Portugal em segurança. O canto celebra a vitória sobre os inimigos e a perseverança dos portugueses.

cANTO 7

Os navegadores são recebidos com honras ao retornar a Portugal. O canto descreve a celebração e a alegria do povo português pelo sucesso da missão. Os feitos dos navegadores são exaltados como um exemplo de coragem e determinação.

cANTO 8

Camões faz uma reflexão sobre a história e o destino de Portugal. Ele celebra os feitos passados, mas também expressa preocupações sobre o futuro da nação. O canto é uma meditação sobre a glória e os desafios de Portugal como potência marítima.

cANTO 9

O poema termina com uma visão profética de Portugal, exaltando a nação e prevendo um futuro glorioso. Camões encerra a obra com um apelo à continuação dos grandes feitos e à preservação da honra e da virtude dos portugueses.

cANTO 10

Os Lusíadas é uma obra épica que celebra não só as viagens e descobertas dos navegadores portugueses, mas também a coragem, a determinação e a glória de Portugal.

Resumo

FIM!