Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Poesia

Análise do poema "Porque" Sophia de Mello Breyner

Educação Literária

Porque os outros se mascaram mas tu não Porque os outros usam a virtude Para comprar o que não tem perdão Porque os outros têm medo mas tu não Porque os outros são os túmulos caiados Onde germina calada a podridão. Porque os outros se calam mas tu não. Porque os outros se compram e se vendemE os seus gestos dão sempre dividendo. Porque os outros são hábeis mas tu não. Porque os outros vão à sombra dos abrigos E tu vais de mãos dadas com os perigos. Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner

Porque

Sofia Melo Breiner Andresen (Porto, 6 de novembro de 1919 – Lisboa, 2 de julho de 2004) foi uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999. O seu corpo está no Panteão Nacional desde 2014 e tem uma biblioteca com o seu nome em Loulé.

Estrutura Externa

Total de Versos: 13

Estrofes: 4 (1 quadra e 3 tercetos)

Silabas Métricas: Por|que os ou|tros se| mas|ca|ram mas| tu |não - heptassilabicoPor|que os ou|tros us|am a vir|tu|de - hexassilabico

Esquema Rimático

Tipos de Rima

Estrutura Interna

Tema: A importância de permanecer verdadeiro numa sociedade com muitas imperfeições

Assunto: 1. Visão do sujeito poético: O destinatário do poema "tu" é admirado pelo sujeito poético, porque ao contrário dos " outros" ele não se mascara, ou seja, não esconde as suas imperfeições,assumindo-se como verdadeiro, honesto e corajoso.2. Desenvolvimento do tema: Todo o poema é marcado por oposições que assentam nas ações do "tu" (comportamento individual) e nas ações dos outros (comportamento da maioria). Deste modo, o poema enumera as várias razões pelas quais vale a pena permanecer junto a alguém como o "tu" (alguém que não se deixa corromper pela sociedade, )

Estrutura Interna

Recursos Expresivos: Anáfora (Paras reforçar e enumerar as varias razões das dferenças entre o tu e os outros)Antítese (Acentuar as diferenças entre o comportamento individual e o comportamento da maioria)Metáfora(para acentuar a falsidade numa podridão silenciosa;são cobardes)Aliteração(A repetição do som consonantico "s")Comparação(Sempre presente)