Want to make creations as awesome as this one?

Transcript

Ginástica II

Trabalho de Educação física

Professor: André Silva Trabalho feito por: Hetal Verma 11º GPSI
Esta apresentação contém informações sobre ginástica com mini trampolim e Boque, explorando vários tipos de saltos e exercícios, como o salto em extensão, salto agrupado, salto carpa de pernas afastadas, salto meia pirueta e salto ao eixo no Boque
  • Introdução

Salto ao eixo no boque

+ INFO

Salto meia pirueta

+ INFO

Salto carpa de pernas afastadas

+ INFO

Salto agrupado

+ INFO

  • Desenvolvimento

Salto em extensão

+ INFO

Neste salto, o ginasta salta mantendo o corpo completamente estendido, com as pernas juntas e os braços ao lado do corpo ou estendidos para cima. A chave para executar um salto em extensão perfeito está no controlo corporal e na técnica precisa. Durante a execução do salto em extensão, o ginasta deve impulsionar-se com força a partir do trampolim, garantindo que o corpo se mantenha reto e alinhado no ar. A postura deve ser mantida do início ao fim do salto, com uma aterragem controlada e suave para evitar lesões.
  • Salto em extensão
  • Salto engrupado

Durante este salto, as pernas e os braços são flexionados em direção ao tronco, criando uma postura compacta e aerodinâmica. Para realizar um salto em-grupado, o ginasta precisa impulsionar-se com energia a partir do trampolim, enquanto mantém o corpo dobrado de forma controlada. O objetivo é manter a forma compacta durante todo o salto, mantendo a estabilidade e o equilíbrio enquanto está no ar.

O salto carpa de pernas afastadas é uma técnica onde o ginasta realiza um salto com as pernas afastadas e o corpo dobrado em uma posição semelhante à forma de uma carpa. Para executar este salto com sucesso, o ginasta precisa impulsionar-se vigorosamente a partir do trampolim, enquanto mantém as pernas estendidas e afastadas e o corpo dobrado na posição de carpa. O objetivo é manter a postura aerodinâmica e estável durante todo o salto, mantendo o equilíbrio e a coordenação.

  • salto carpa de pernas afastadas
  • salto meia PIRUETA

O salto meia piroeta picueta combina uma meia rotação no ar com a execução de um movimento específico chamado picueta. Durante este salto, o ginasta realiza uma meia rotação em torno do próprio eixo enquanto executa a picueta. As pernas são geralmente cruzadas em uma posição específica, criando uma forma distinta no ar. Para realizar o salto meia piroeta picueta, o ginasta precisa impulsionar-se com força a partir do trampolim, enquanto executa a meia rotação e a picueta com precisão e controle. Este salto requer uma excelente coordenação, força e técnica para ser executado corretamente.

  • salto ao eixo no Boque

Durante este salto, o ginasta realiza uma rotação vertical em torno do seu próprio eixo, mantendo o corpo alinhado e estendido, enquanto executa o Boque, que é um movimento caracterizado por uma rotação do corpo em torno do eixo horizontal, geralmente acompanhada por uma posição específica das pernas e dos braços. Para executar com sucesso o salto ao eixo no Boque, o ginasta precisa impulsionar-se com força a partir do trampolim, mantendo o corpo alinhado e executando a rotação e o Boque com precisão e controle. Este salto requer uma combinação de força, coordenação e técnica para ser executado corretamente.

Em conclusão, desde a precisão controlada do "salto em extensão" até à aerodinâmica compacta do "salto en-grupado", cada salto exemplifica o delicado equilíbrio entre força, coordenação e técnica. À medida que exploramos as nuances de cada manobra, torna-se evidente que a ginástica não é apenas um desporto, mas uma forma de arte que requer dedicação e perseverança. A execução disciplinada destes saltos reflete o treino meticuloso e o compromisso dos ginastas que procuram a excelência.

CONCLUSÃO